Terça-feira, 19 de Outubro de 2021
INVESTIMENTO

Ministro da saúde anuncia R$ 10 milhões para saúde ribeirinha

Além de anunciar benefícios, a visita também serviu para conhecer as condições de atendimento das UBS fluviais ampliar e otimizar o atendimento médico



IMG-20210911-WA0213_7309DD34-54A9-4E11-8C8A-8AE8599216F6.jpg erimônia aconteceu na comunidade Bela Vista do Jaraqui, com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara, o prefeito de Manaus, David Almeida e a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe (Foto: Iago Albuquerque)
11/09/2021 às 17:53

Comunidades ribeirinhas de Manaus, receberam neste sábado (11), investimento do Governo Federal, no valor de 10 milhões, destinados às famílias ribeirinhas e assistência à saúde dos adolescentes. A cerimônia aconteceu na comunidade Bela Vista do Jaraqui, com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara, o prefeito de Manaus, David Almeida e a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe. 

Na ocasião, a comitiva do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, conheceu a Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBSF) Antônio Levino. As autoridades afirmaram que o intuito da visitação é ampliar os atendimentos realizados na embarcação, assim como, por meio de três portarias assinadas, oferecer melhores estruturas as comunidades, como implementação de internet e luz de led. 



“Por conta da pandemia da Covid-19, as Unidades Básicas de Saúde Fluvial estavam paradas, porém estamos reformando as existentes e voltando a realizar os atendimentos ambulatórios. O suporte de recursos do Ministério da Saúde fará com que tenhamos uma das melhores saúdes básicas do Brasil. A assinatura desses termos nos permite oferecer condições para melhorar a vida dessas pessoas”, disse o prefeito de Manaus, David Almeida, sobre as portarias assinadas. 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforçou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) e que a sua presença na comunidade Bela Vista do Jaraqui, teve influencia direta do presidente Jair Bolsonaro. “A saúde é um direito de todos e um dever do estado, poucos lugares tem um sistema de saúde tão abrangente, nós estamos na frente de muitos países desenvolvidos. Sou o primeiro ministro a chegar à essas localidades, pois quero ver de perto a realidade das comunidades ribeirinhas do Amazonas’, destacou.  

Segundo David, em uma conversa direta com o Ministro Marcelo Queiroga, há possibilidades de construir 20 UBS, seguindo o modelo de pequenos hospitais. Além disso, reforçou a entrega do Hospital e Pronto Socorro no dia 24 de outubro e que pretende até o final de sua gestão reformar as 208 UBS já existentes e as 511 escolas municipais. 

As autoridades, como o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o prefeito de Manaus, David Almeida e a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, chegaram em uma embarcação de luxo cedida por um amigo próximo do prefeito. A Cerimônia de assinatura das três portarias foi realizada no mesmo momento em que a coletiva do prefeito de São Paulo, João Doria, acontecia em Manaus. 

 

Reclamações da comunidade 

Apesar da boa estrutura, a UBS Fluvial Antônio Levino, segundo moradores da região, não suporta a comunidade por completo. O atendimento acontece apenas uma vez ao mês, disponibilizando 20 senhas, dez pela manhã e o restante durante a tarde, o que não é suficiente. A autônoma, Alciomone de Souza Palito, informou que a embarcação possui apenas uma medica e um dentista para mais de 300 pessoas. 

“Não tem médico suficiente, tem apenas uma médica, precisamos de mais médico, de mais enfermeira, mais dentista e no mínimo uma pediatra para atender as crianças. São apenas dez atendimentos oferecidos, dessa forma, é muito difícil ter um exame em dia, uma vacina, um remédio. Realmente queremos melhorias, precisamos que olhem para gente”, disse. 

O primeiro morador da comunidade Bela Vista do Jaraqui, Manuel Gomes Ferreira, vivenciou diversas gestões municipais e governamentais, sendo um membro ativo em conselhos rurais locais e, afirmou que dificilmente foi ouvido. “Moro aqui há mais de 50 anos, já reivindiquei de todas as maneiras possíveis os direitos das pessoas que vivem aqui, mas é muito complicado, as autoridades nos visitam, fazem promessas e nada acontece. Eles precisam nos respeitar”, frisou. 

Outra moradora, conhecida por Marli Ramos, enfatizou as dificuldades no cumprimento de exames, principalmente na entrega dos resultados, como o preventivo. “Demora em torno de 3 meses para entregarem o resultado dos exames, isso quando conseguimos realizar. Para conseguir remédios, também é uma luta, as vezes não tem o que precisamos”, relatou. 

Em relação as reclamações, o prefeito David Almeida, esclareceu que o investimento do Governo Federal, vem para suprir as necessidades das populações ribeirinhas. 

 

 

UBS Fluvial

As Unidades Básicas de Saúde Fluviais (UBSF) são embarcações que comportam Equipes de Saúde da Família Fluviais (ESFF), providas com a ambiência, mobiliário e equipamentos necessários para atender à população ribeirinha da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão). Elas buscam responder às especificidades dessas regiões, garantindo o cuidado às suas populações como previsto na Política Nacional de Atenção Básica (PNAB).

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.