Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
CRIME

Na prisão, esposa de Marcos Pará comandava esquema de tráfico e lavagem de dinheiro

Esquema desarticulado na operação Collusione, do MP-AM, movimentou mais de R$ 200 mil. Investigação começou com alerta do Coaf



WhatsApp_Image_2019-06-25_at_16.16.10_BF41C02C-4703-4CD8-A7EE-ADA27B8B33BF.jpeg Foto: Divulgação
25/06/2019 às 17:06

A traficante de droga Luciana Uchoa Cardoso, esposa do também traficante Marcos Pará, é uma das seis pessoas envolvidas no esquema criminoso desarticulado pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), nesta terça-feira (25), durante a operação Collusione. Presa no Centro de Detenção Provisória Feminina (CDPF), Luciana enviava ordens para o restante do grupo realizar depósitos em uma conta corrente de um morador de Tabatinga.

A organização criminosa praticava de crimes de lavagem de dinheiro, tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico de drogas e falsidades documentais no Amazonas. Eram utilizados empresa e escritório contábil, com a participação de um contador, no esquema que movimentou mais de R$ 200 mil.

De acordo com o subprocurador-geral do MP-AM, Fábio Monteiro, a operação de hoje é resultado de uma investigação que começou com os dados de movimentações financeiras suspeitas por meio de contas bancárias que o Ministério Público recebeu do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). “Isso só é a ponta do iceberg e outros desdobramentos ainda estão por vir”, disse Monteiro.

O Coaf informou ao MPAM que havia uma operação suspeita de uma pessoa da cidade de Tabatinga (a 1.105 quilômetros de Manaus) que estava recebendo vários depósitos em conta corrente de quantias expressivas em dinheiro enviadas por empresas de São Paulo e pessoas de vários lugares do Brasil. Estrela era responsável pelos depósitos feitos por pessoas que eram suspeitas.

Luciana, também conhecida como “Estrela” é integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN). O marido dela, o traficante “Marcos Pará”, é gerente do tráfico do grupo do traficante João Pinto Carioca, o João Branco. Ambos estão presos em presídios federais.

Hoje pela manhã, com a participação das policias Civil e Militar, foram dado cumprimento a mandados de busca e apreensão domiciliar e pessoal de 20 alvos (entre pessoas físicas e jurídicas), o sequestro de bens de sete investigados, a indisponibilidade de bens de seis investigados e a prisão temporária de outros cinco investigados.

Foram presos além de Luciana: a irmã dela, Vânia Uchoa Cardoso; o traficante Arnaldo Machado de Moura Filho; Kellyane Vieira Sombra; Fábio da Silva Sombra; e Amauri Matos da Costa.

De acordo com Monteiro, foram instaurados procedimentos apuratórios por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), sob a coordenação do promotor Reinaldo Neri, que usou a estrutura do laboratório de lavagem de dinheiro para chegar ao resultado.

Foram apreendidos veículos, R$ 5 mil, e material de informática que será submetido à perícia.

Receba Novidades

* campo obrigatório
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.