Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020
DESRESPEITO

Overbooking: Gol lota voo em Manaus e deixa passageiros sem viajar

Um grupo de cerca de 30 passageiros do voo 1754 acabou ficando de fora da viagem quando já haviam até despachado as malas; passageira pagou R$ 2,3 mil no trecho e não pôde embarcar



WhatsApp_Image_2020-08-09_at_18.31.38_9A196561-383B-4EE1-9867-60560E61A8B3.jpeg (Foto: Divulgação)
09/08/2020 às 18:42

Dezenas de passageiros foram impossibilitados de embarcar em um voo da empresa Gol Linhas Aéreas por volta das 15 horas, deste domingo, no Aeroporto Internacional de Manaus Eduardo Gomes, na zona Oeste da capital. Pelo menos trinta pessoas não embarcaram no voo 1754 com destino a cidade de Guarulhos, São Paulo. 

De acordo com passageiros, a viagem foi programada com antecedência, no entanto, na hora de embarcar a empresa afirmou não ter mais assentos disponíveis para o restante que ficou em fila aguardando a hora de entrar no avião. 



“Já tínhamos despachado a bagagem quando nos disseram que não daria mais para entrar no avião por que ele já estava cheio e partindo. Eu e mais 30 pessoas ficaram para trás. Fizemos um grupo no WhatsApp e vamos oficializar essa reclamação. A funcionária da Gol disse que não tinha o que fazer, o que ela poderia fazer era vender uma outra passagem”, explicou o engenheiro agrônomo, Júlio Cesar Viriato Zolly, 36, que tinha o objetivo de viajar a trabalho para Mato Grosso do Sul. 

Foto: Junio Matos

“Eu comprei essa passagem há três dias e até então havia poltrona disponível. Como eu e mais 30 pessoas foram prejudicadas, nós vamos já entramos em contato com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), mandamos a reclamação e vamos processar a Gol, há uma pessoas que viajaria para cumprir dois plantões médicos, fora as outras pessoas que já tinham pago 6 mil na passagem e tiveram que desembolsar mais dinheiro para comprar outra passagem”, comentou ainda. 

Outra pessoa que não conseguiu adentrar no voo foi a comerciante Tânia Lima de Souza, 30. Ela é natural de Nhamundá, interior do Amazonas, e também viajaria a trabalho. “Nós chegamos uma hora antes do check-in. Isso é uma indignação. Nossos compromissos, o hotel que já estava reservado, gastos imensos e simplesmente a resposta da Gol é que conseguiria um voo para dia 11 e por R$ 6 mil. Eu não tenho esse dinheiro”, ressaltou ela, que comprou a passagem no dia 25 de julho no valor de R$ 2,3 mil. 

Conforme o grupo de passageiros, que fizeram um grupo no WhatsApp, a ideia é reportar a situação para a Empresa a fim de serem ressarcidos pelo dano. O voo 1754 saiu de Manaus às 15h59 e está previsto para chegar em Guarulhos às 21h08.

Gol contesta

Procurada pela reportagem de A Crítica, a Gol Linhas Aéreas se posicionou sobre o caso contestando a versão dos passageiros. Conforme a companhia, o voo decolou às 16h, sem a lotação máxima de passageiros.

Confira a nota na íntegra:

A GOL informa que o voo G3 1754 (Manaus - Guarulhos) decolou às 16 horas, sem a lotação máxima de passageiros.

A Companhia informa ainda que o check-in para o voo esteve disponível até às 15 horas no Aeroporto de Manaus.

Em relação aos personagens identificados na reportagem, a GOL ressalta que os Clientes não compareceram ao check-in e ao embarque dentro do horário previsto.

 

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.