Publicidade
Manaus
PERIGO

Praças do Centro estão no escuro e aumentam risco de crimes em Manaus

Reformas das praças da Saudade e a da Matriz custaram milhões de reais, porém ainda padecem com falta de iluminação. Prefeitura diz que espaços são alvo de vandalismo 16/09/2018 às 10:39
Show luz2 347f2772 b320 4e5d 9d7e 9ce826271308
Iluminação da praça da Saudade é precária e traz insegurança aos visitantes (Foto: Antônio Lima)
Izabel Guedes Manaus (AM)

Quem trabalha, estuda ou vez e outra vai até o Centro da cidade tem se deparado com a escuridão que tomou conta de quase toda a Praça 5 de Setembro, conhecida popularmente como “Praça da Saudade”, e com as luminárias danificadas da Praça 15 de Novembro, também chamada de Praça da Matriz. Os dois espaços públicos, administrados pela Prefeitura de Manaus, já passaram por reformulações e hoje chamam a atenção pela falta de manutenção.

Na Praça da Saudade cerca de 80% da iluminação não funciona, conforme constatou a equipe de reportagem. O espaço passou por uma grande reforma no ano de 2010 e desde então alguns reparos foram feitos no local pela atual gestão, porém muitas pessoas que circulam todos os dias pelas proximidades dizem que o espaço está abandonado e servindo de reduto para os marginais.

Essa é a visão de muitas pessoas, como a comerciante Leide Silva, 42, que tem um bar nas proximidades e precisa passar de uma ponta a outra da praça até chegar ao trabalho. Ela diz ficar com medo, tanto ao passar como durante o tempo em que permanece no seu estabelecimento. Diz muitas vezes fechar o local mais cedo por medo de assaltos. Segundo ela, a falta de iluminação já dura mais de um mês e as ocorrências acontecem quase todo dia, mas a noite o risco é maior por conta da escuridão.

“Já vi de tudo aqui. Isso é um absurdo. Um lugar tão bonito que foi reformado recentemente. Eu já vi os pilantras arrancando a fiação. Eles fazem isso na cara dura e a qualquer hora. Acho que fazem para ficar mais escuro e facilitar a abordagem das pessoas. Infelizmente isso aqui esta abandonado. A gente acaba correndo o risco, pois tem que passar aqui. Acredito que além da iluminação é preciso ter vigias também, para cuidar do patrimônio público, até porque faz tempo que está assim desse jeito e se nada for feito vai piorar. A gente nem sabe o que fazer, mas algo precisa ser feito”, diz.

Assim com a comerciante, a estudante de Ciências Contábeis Angela Brito, 33, costuma passar na praça todo o início de noite, por ser caminho para a faculdade onde estuda. Ela conta nunca ter presenciado, nem ter sofrido nada de grave, mas conhece várias pessoas que passaram por alguma situação na área.

“Aqui fica muito perigoso desse jeito. Engraçado que fizeram uma reforma bonita, né? E é tão triste ver isso assim. Um local bonito, bom para as pessoas passearem, mas nesse escuro a gente fica com medo. Eu só passo aqui porque é o jeito. Até de dia tem sido complicado. Acho que precisa de mais zelo por parte do poder público. Aqui tem alguns bares, é caminho de muita gente, pois tem várias paradas de ônibus na redondeza e as pessoas se sentem inseguras. A gente se sente assim atualmente imagina passando aqui nesse breu”, reclama.

Semppe promete reparos

Em nota a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), responsável por administrar a Praça da Saudade, disse que o local sofre com a ação de vândalos e que as providências já estão sendo tomadas. A Secretaria Municipal de Parcerias e Projetos Estratégicos (Semppe) informou que a Manausluz está executando o lançamento dos cabos furtados, lacrando as caixas de passagens para minimizar a possibilidade futuros furtos, além de estarem estudando formas de evitar o vandalismo nas luminárias. A ação será fiscalizada por técnicos da Unidade Gestora de Projetos Municipais e Abastecimento de Energia (UGPM Energia) e as intervenções terão início na próxima semana.

Quarenta luminárias quebradas

Na Praça 15 de Novembro, popularmente conhecida como Praça da Matriz, reinaugurada em novembro do ano passado, a situação questionada por quem frequenta ou passa por ali é a falta de reparos e o vandalismo praticado nas luminárias que decoram e deveriam deixar o espaço com mais claridade. A intervenção no local contou com recursos de cerca de R$ 6,5 milhões do Governo Federal e foi conduzida pela Prefeitura Municipal de Manaus.

Luminárias da Praça da Matriz estariam quebradas há mais de um mês (Foto: Márcio Silva)  

Pelo menos umas 40 delas estão danificadas, sem lâmpadas e com os vidros quebrados. Que anda por ali afirma que o problema já dura há um tempo e em boa parte dos casos os vândalos são responsáveis pela depredação do patrimônio.

O taxista Agnaldo Felix, 64, faz ponto no local todos os dias e diz que as lâmpadas quebradas já estão assim faz mais de um mês e ele nunca viu ou soube de nenhuma manutenção desde que o local foi inaugurado no ano passado.

“É um absurdo isso assim. Não esta de um todo escuro, mas essas lâmpadas quebram e ninguém arruma. Tinha que ter uma manutenção e não tem fora as outras coisas que estão incompletas. Isso foi inaugurado nas pressas, de qualquer jeito, por isso que tem coisa faltando. A população tem que cobrar isso porque é responsabilidade de alguém e assim não pode ficar. A gente paga impostos e outras taxas para que algo seja feito na cidade”, afirma ele.

A dona de casa, Helena Maria, 40, vez ou outra passa no local quando vai ao Centro da cidade e achou estranho boa parte das luminárias estarem danificadas. “Às vezes as pessoas falam que têm uns vândalos dormindo por aqui, não se sabe se são eles que danificam, mas é muito triste. Foi gasto um dinheiro nessa reforma e em tão pouco tempo coisas já foram quebradas”, comenta.

Sobre essa situação, a Semppe, responsável pela questão das luminárias, informou que está aguardando chegar o modelo utilizado, que é exclusivamente da praça, para a reposição das lâmpadas e vidros.

Publicidade
Publicidade