Sábado, 25 de Maio de 2019
PARALISAÇÃO

Professores da rede estadual prometem paralisação nesta terça-feira (2)

Manifestação foi decidida após uma reunião entre a Seduc e o Sinteam na qual não houve avanços quanto ao reajuste salarial da categoria



greve-profs_FD8A79BA-1C59-41A6-84F2-61CD17F256CD.jpg
Foto: Suelen Gonçalves/Arquivo/AC
01/04/2019 às 19:12

Os professores da rede estadual de ensino vão paralisar as atividades nesta terça-feira (2). A manifestação foi decidida após uma reunião entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) na qual não houve avanços quanto ao reajuste salarial da classe. A categoria pede 15% e a secretaria oferece 3,93%.

“Avançamos nas pautas, entretanto, no que confere ao percentual de reajuste de data-base permanece nos 3,93%. Conforme foi deliberado pela categoria, não iremos aceitar esse percentual”, disse a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues, em vídeo divulgado após o encontro com o secretário Luiz Castro, titular na Seduc.

No vídeo, a classe é convocada a paralisar as atividades e comparecer, às 13h, em um ato público em frente à sede do Governo, na Avenida Brasil, Zona Oeste de Manaus.

O ato é para chamar a atenção da sociedade para as solicitações dos professores e tentar uma reunião com o governador Wilson Lima (PSC).

Segundo o Sinteam, na reunião foi informado que a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) recomendou que o reajuste da data-base seja de 3,93% devido o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) do Estado, que poderia ser ultrapassado, gerando assim, um processo do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) tanto para o secretário quanto para o governador.

A assessoria da Seduc informou que o secretário Luiz Castro segue disposto a conversar e negociar as demais pautas da categoria, como auxílio transporte e auxílio alimentação dos servidores da sede da Seduc. Também reforçou que o Estado só tem condições de pagar as progressões.

Solicitações

O sindicato reivindica ampliação do atendimento da Hapvida para aposentados; segurança nas escolas; cobrança de valores e aprovação do auxílio-localidade; auxílio alimentação por turno; auxílio transporte para todos sem o desconto de 6%; enquadramento horizontal automático com redução de 4 para 3 anos e enquadramento vertical imediato.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.