Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
publicidade
WhatsApp_Image_2019-02-03_at_18.55.03_087778FF-CB98-48F3-B193-45A90BF5FCB9.jpeg
publicidade
publicidade

MANIFESTAÇÃO

Sem salários, terceirizados da Saúde realizam protesto em frente ao 28 de Agosto

Susam afirma que está cumprindo com o que acordou com as empresas médicas, de executar o pagamento de parte da competência referente ao mês de dezembro


03/02/2019 às 20:29

Mais uma vez os profissionais da saúde do Estado manifestam reivindicando o pagamento dos salários atrasados. No começo da noite deste domingo (3), os terceirizados se concentraram em frente ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, localizado na avenida Mário Ypiranga, Zona Centro-Sul de Manaus.

Diante do protesto, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) afirmou, em nota, que está cumprindo com o que acordou em reunião com as empresas médicas, no último dia 24 de janeiro, de executar o pagamento de parte da competência referente ao mês de dezembro. No comunicado, a Susam também diz que fará um “plano de contingência”, caso necessário, para garantir os atendimentos nas unidades de saúde.

Entre os profissionais da saúde terceirizados do Estado que reivindicam o pagamento dos salários em atraso, estão médicos, técnicos em enfermagem, enfermeiros e maqueiros.

"Já estamos indo para quinto mês sem receber. Somos escravos. E quem sente também é a população, estamos trabalhando com a urgência e emergência normalmente, mas a área de cirurgia eletiva está parada. Como vamos pagar as nossas contas? Estamos emprestando dinheiro de nossos familiares, é um absurdo", afirmou a cirurgiã geral do 28 de Agosto, Dra. Ana Mello.

As técnicas de enfermagem Kátia Oliveira e Elisgleice Pereira atuam no Instituto da Mulher Dona Lindu e contam que trabalham sem motivação.

"Temos família, tem gente que mora de aluguel e quem tem filhos pequenos sofre. Teve um caso que nos juntamos para comprar um rancho para um colega. Estamos no desânimo", contou Elisgleice.

"Trabalhamos em centro cirúrgico, onde não pode faltar técnicos de enfermagem. Eu, por exemplo, só chego atrasada", acrescentou Kátia.

Susam se manifesta sobre protesto

Em nota enviada à imprensa a Susam diz respeitar o direito do trabalhador à livre manifestação e cita o acordo feito com as empresas médicas.

“Os processos de pagamento estão acontecendo desde a semana passada, por uma força-tarefa montada na secretaria e, até a sexta-feira (01/02), já havia sido autorizado pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) um total de R$ 28,4 milhões referentes aos R$ 65,7 milhões acordados, além de concluído o pagamento de R$ 32 milhões de restos a pagar de 2018, num total de 58,4 milhões liberados em uma semana e já creditado em conta. Outros R$ 13 milhões estão previstos para o início da semana. Os pagamentos continuarão sendo liquidados conforme forem se tornando aptos”, afirma a secretaria no comunicado.

O atendimento nas unidades de saúde não foi prejudicado com a manifestação dos terceirizados neste domingo, segundo a nota.

“A Susam esclarece que, diante da manifestação dos profissionais de saúde, a direção das unidades atuou no sentido de organizar e manter a rotina normal de atendimento e garantir os serviços aos usuários que buscaram os prontos-socorros e a rede de urgência e emergência. (...) Nesse sentido, foram tomadas as medidas necessárias para desafogar unidades como o Pronto-Socorro 28 de Agosto, com transferências e reforço de equipes”, diz a Susam.

publicidade
publicidade
Incêndio atinge UBS no Zumbi 2 e atendimento está suspenso nesta segunda (22)
População de Manaus aumentou em 1,6 milhão após criação da Zona Franca
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.