Publicidade
Manaus
ATRASO

Titular da Seduc pede desculpa a candidatos por conta de distância de locais de provas

Uma candidata relatou que chegou atrasada por conta da distância da sua casa até o local de prova. O secretário afirmou que uma empresa contratada fez a distribuição dos candidatos 08/07/2018 às 13:20
Show seduc agora segundo
Lourenço Braga concedeu entrevista na manhã deste domingo (8), em uma das unidades de aplicação de exame (Foto: Divulgação/Seduc)
Rebeca Almeida Manaus (AM)

O titular da Secretaria de Educação e Qualidade do Amazonas (Seduc-AM), Lourenço Braga, pediu "desculpas", na manhã deste domingo (8), aos candidatos que não conseguiram realizar as provas do concurso devido à distância dos locais dos exames. Com mais de 238 mil inscritos, o certame é o maior realizado no Amazonas.

Ainda segundo o secretário da Seduc, uma empresa contratada fez a distribuição dos candidatos em parceria com a Seduc. "A empresa contratada fez todo o esforço do mundo em conjunto com a nossa equipe da secretaria, mas houve candidatos infelizmente que tiveram de descolar-se para lugares mais distantes, até para depois da barreira”, disse o secretário.

Lourenço Braga também enfatizou que a seleção dos locais de prova é realizada por meio do CEP de cada candidato, na busca por locais mais próximos e acessíveis. Ainda ele pediu desculpas aos candidatos que não conseguiram realizar as provas devido à distância do local de prova e a moradia. “Infelizmente é assim, isto é um concurso, uma disputa entre aqueles que chegam e os que não chegam, paciência”, concluiu. 

Ainda o secretário aproveitou a ocasião para destacar à vaga de merendeiro, que contou com aumento no valor do salário e mais de 106 mil inscritos para 600 vagas. Além deste cargo, as vagas para professores indígenas também.

Candidata reclama

A dona de casa Edna Maria chegou 10 minutos após o fechamento dos portões e não conseguiu concorrer à vaga de merendeira no concurso público. “Infelizmente isso aconteceu, me colocaram num lugar muito longe da minha casa, peguei dois ônibus para chegar aqui, passei pelo terminal e mesmo assim não deu tempo”, disse no Colégio da Polícia Militar V, onde faria a prova.

Publicidade
Publicidade