Publicidade
Manaus
TRÁFICO

Traficante é levado a hospital após ser alvejado com vários tiros no Parque Dez

Anderson Oliveira Sifuente, 56, foi socorrido com vida e levado para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto 17/06/2018 às 21:43 - Atualizado em 18/06/2018 às 09:12
Show traficante 123
Foto: Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

O traficante de drogas Anderson Oliveira Sifuente, 56, foi alvejado com vários tiros neste domingo (17) quando passava com seu carro Polo, de cor preta e placas NOJ-8560, pela rua 24, do conjunto Castelo Branco, no bairro Parque Dez, na Zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com informações preliminares da polícia, os tiros partiram de um carro modelo Tucson de cor preta e placas não identificadas. Imagens de câmeras de segurança do local poderão auxiliar na identificação do pistoleiro.

Ele foi socorrido com vida e levado para o Pronto-Socorro 28 de Agosto. Até o fechamento desta edição havia informações de que ele sobreviveu. O veículo de Anderson foi atingido por vários disparos assim como o corpo dele. Imagens feitas por populares no local do crime mostram o traficante ferido e agonizando dentro do carro.

A polícia não descarta a hipótese de que o crime foi motivado pelo tráfico de droga. O bairro Parque 10, Zona Centro Sul, era a área do tráfico que Anderson atuava. A principal hipótese para o atentado seria a disputa por área do tráfico.

No ano passado, ele foi preso por envolvimento com o tráfico de drogas no bairro Parque Dez junto com garçom Maloni Corrêa de Souza, 26, o bombonzeiro Diogo Alves Bahia, 21. De acordo com o delegado Henrique Brasil, titular do 23º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Anderson abastecia o garçom e o bombonzeiro com droga e a dupla vendia para os clientes de um bar do bairro Parque Dez.

Conforme o delegado, apesar de Maloni e Diogo venderem droga no mesmo local, eles agiam separadamente, cada um por conta própria. Entretanto, os dois recebiam o material de um mesmo fornecedor, Anderson. “O Anderson foi preso quando estava indo realizar mais uma entrega de material entorpecente. O Anderson guardava a droga no interior do carro dele, embaixo do banco”.

Publicidade
Publicidade