Sexta-feira, 05 de Junho de 2020
COVID-19

Vereadores sinalizam renunciar verba e enviar para áreas da Saúde

Saldo das emendas impositivas soma R$ 27 milhões e parte do valor poderá ser dedicado para Secretaria Municipal de Saúde. Presidente da CMM afirma que mais de 20 vereadores apoiam



show_agora_agorinha_cmm_1C2A56D2-8C36-4D9D-84EB-9B956733B8F1.jpg Foto: Arquivo AC
20/03/2020 às 14:51

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Joelson Silva (PSDB), informou que por enquanto são mais de 20 vereadores interessados e que podem renunciar o saldo das emendas impositivas para a Secretaria Municipal de Saúde.

O chefe da Casa legislativa informou a reportagem que nem todos os vereadores têm saldo disponível para fazer a renúncia. “Alguns repassaram na casa de 300 mil, outros não possuem dotação orçamentária, porque já a usaram em outro momento. Mas o sentimento é que todos os vereadores vão colaborar”, declarou.



Até segunda-feira (23), conforme Joelson Silva, a Câmara deverá anunciar o valor das emendas impositivas que serão usadas pela Prefeitura para combater o novo coronavírus.

A Secretaria de Finança (Semef) por meio do setor de Orçamento e Projetos levanta com cada vereador que demonstra interesse, a viabilidade orçamentária da emenda impositiva. A Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020, fixa em R$ 27,019 milhões, as emendas impositivas dos 41 vereadores. Cada vereador tem direito a R$ 659 mil.

Segundo a Semef, até o momento 12 vereadores estão aptos a colaborar com o FMS. Ao longo da tarde, o setor de Orçamento e Projetos da pasta vai entrar em contato com mais vereadores para atualizar o levantamento.

Entre os mais de 20 vereadores, estão o vereador Amauri Colares (Republicanos), Isaac Tayah (PSDC), Raulzinho (DEM), Glória Carrate (sem partido), Mirtes Salles (PL), Professor Samuel (Podemos), Wallace Oliveira (Podemos) e o vereado presidente da CMM, Joelson Silva.

Suspensão

Ao A CRÍTICA, Joelson Silva adiantou que a partir desta segunda-feira as Sessões Plenárias serão suspensas, mas não disse por quanto tempo e nem se a Casa continuará com as sessões de forma remota, como o Congresso Nacional faz ultimamente. “Vou publicar o ato de hoje para amanhã”, disse.

Desde o início desta semana, além de restringir o acesso do público externo e limitar a presença de público externo na CMM.

Com exceção das sessões plenárias, ainda, todos os demais eventos coletivos estão suspensos: sessões especiais e solenes; audiências públicas; tribuna popular; cursos e treinamentos para o público externo; visitas de estudantes; acesso do público ao recinto da CMM.

Entre as outras medidas adotadas estão a substituição de todas as louças da CMM por material descartável, e o encerramento do expediente até 14h, impreterivelmente.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.