Publicidade
Sim & Não

ZFM: Receita bombardeia Coca-Cola

08/07/2018 às 18:19 - Atualizado em 08/07/2018 às 18:22
Show coca1

As vantagens fiscais que a Coca-Cola recebe na Zona Franca de Manaus viraram o novo alvo da Receita Federal. A investigação, conforme publicou a Folha de SP neste domingo (8), parte da suspeita de que a empresa, valendo-se dos benefícios,  “superfaturou” a venda de concentrados para envasadores. A suposta fraude e o uso  “irregular” de créditos para abatimento no IR teria gerado lucro que supera a casa do bilhão. Curiosamente, senadores do PT usaram argumentos semelhantes para atacar a ZFM na semana passada. 

Números   Conforme a Folha de SP, “em 2016, o setor de bebidas gerou R$ 2 bilhões em créditos na região. Após pagar R$ 767 milhões em IPI, as empresas ficaram com R$ 1,2 bilhão para compensar tributos”. A matéria segue: “Ou seja, o setor gera mais créditos do que o que precisa pagar efetivamente de imposto”. 

‘Coincidência’   Em um ataque frontal à ZFM, o petista Lindberg Farias demonstrou ter informações semelhantes em  sessão do Senado, semana passada. Disse: “Eles (empresas de refrigerantes) pedem a reposição de créditos de um imposto que não pagaram. É escandaloso. A contribuição é negativa”, afirmou, defendendo o decreto de Temer que reduziu o IPI do setor de 20% para 4%.

Armação   Conforme registraram senadores da bancada do Amazonas na sessão do Senado de quarta-feira passada, quando se discutia a resolução legislativa para derrubar o decreto de Temer servidores do governo federal municiavam parlamentares com dados contra a ZFM. 

Inimigos  Consultado pela coluna sobre o assunto, o  diretor-presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas não Alcoólicas (Abir), Alexandre Jobim, disse desconhecer a investigação da RF contra a Coca-Cola, mas falou sobre os golpes contra o setor. Segundo ele, a missiva no Congresso tem a digital de parlamentares do Paraná, que forçam a retirada dos benefícios.

Pra valer   Dos pré-candidatos ao governo do Estado, o senador Omar Aziz (PSD) parece ser o mais adiantado na organização da campanha.  Produtora e marqueteiro já estão acertados. Um baiano deverá ser o guru do candidato. 

Vitalício 1  A negociações que incluem o apoio do PSDB na eleição para o governo do Estado passam pelo TCE/AM. De novo. Se Arthur Bisneto não for candidato a vice - preferencialmente na chapa de Amazonino Mendes, do PDT -  o prefeito Arthur Neto insiste que ele seja conselheiro de Contas.

Vitalício 2  O assunto não é novo. Desde a gestão José Melo se via nos bastidores um movimento para tornar Bisneto conselheiro. Não vingou.  

OBS  Sobre a reaproximação entre Amazonino e o prefeito de Manaus, um membro do alto escalão do governo observa: “Arthur quer os R$ 100 milhões prometidos (para o asfalto) , só que já venceu o prazo para convênios em 7 de julho”, comenta a fonte, para completar: “O Arthur vai esperar o governo começar a asfaltar a cidade e dizer que é a Prefeitura”. 

Indignado Acompanhado da expressão #vergonha, o capitão  PM Alberto Neto mostrou revolta em suas redes sociais pelo fato de a corporação determinar que a família do soldado (Sérgio) Portilho seja cobrada pelo extravio de uma motocicleta e um celular utilizado pelo policial no dia do assassinato”. Portilho foi executado dentro de uma invasão há um ano.