Quinta-feira, 06 de Maio de 2021
POSSÍVEL NOVA ONDA

Com Europa como exemplo, governador relata temor por terceira onda no AM

Wilson Lima citou padrão onde o que tem acontecido na Europa, vem acontecendo logo em seguida em Manaus e, depois, no resto do Brasil. Aglomerações e festas clandestinas podem potencializar nova onda da pandemia



001b32ad-2875-46a1-a611-d4d6695f7113_A4BF7060-9761-435E-ABEB-C5391888C660.jpg Foto: Arquivo/AC
31/03/2021 às 15:52

Preocupado com o possível surgimento de uma terceira onda de casos da Covid-19 no Amazonas, o governador Wilson Lima usou o que está acontecendo hoje em países da Europa, entre eles França e Alemanha, para destacar a importância de a população amazonense não abandone os cuidados com a pandemia. A declaração foi feita na tarde de hoje (31), durante live em que o governador divulgou alterações no decreto que restringe horários de funcionamento do mercado e de mobilidade de pessoas no Estado.

“A gente tem uma preocupação em razão das aglomerações que tem acontecido, principalmente nas festas clandestinas. Apesar de termos vacinado praticamente todos de 60 anos pra cima, não significa que a gente já esteja livre da covid”, comentou. “Não significa que tá tudo liberado. Tem gente que está achando que com a vacina, pode tudo. O que está acontecendo na Europa, com a terceira onda, é real e pode acontecer aqui’, relatou.



Para ter ideia da força da terceira onda europeia, o governo francês anunciou lockdown em todo o país a partir deste sábado (3). A medida foi assinada pelo presidente Emmanuel Macron, em discurso transmitido pela televisão. No caso da Alemanha, o ministro da saúde local alertou para possível colapso da rede hospitalar já em abril, conforme publicado pela agência de notícias Deutsche Welle.

A variante mais contagiosa do vírus, detectada pela primeira vez no Reino Unido, é um dos motivos que tem levado muitas cidades ao caos.  A OMS (Organização Mundial de Saúde) alertou sobre isso há quase dois meses, quando ficou claro que a variante do Reino Unido estava circulando na maior parte da Europa.

“A Europa acaba sendo um espelho nosso no sentido em que o que agrava lá, o próximo a agravar é Manaus, e aí a gente acaba sendo uma referência para o restante do Brasil. É como se fosse um guia do que virá a acontecer depois”, explicou o governador.

Em janeiro desse ano, o Amazonas foi o primeiro estado do país a ter o seu sistema de saúde colapsado pela segunda vez, por incidência da segunda onda da Covid no Estado. A explosão de casos e de óbitos locais veio a acontecer no resto do país tempos depois. Hoje, apesar da queda de número de casos no Amazonas, a doença atinge com força grande parte dos demais estados brasileiros.

Conforme publicado por A CRÍTICA no último domingo (28), especialistas afirmaram que, se as medidas de distanciamento forem ignoradas na retomada gradual do comércio não essencial e a vacinação manter o nível lento, o cenário pode ser de um novo colapso no sistema de saúde estadual.

News pp a13b834f dc21 4721 a1d5 e6b918ad91c6
Editor do Portal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.