Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
CANTOR_DOIS_AGORA_529112F9-1F72-4A38-A437-283A18921610.JPG
publicidade
publicidade

MAUS TRATOS

Cantor de forró nega participação em vídeo fazendo sexo com porco, em Manaus

“Biell Loop”, denunciado por maus-tratos aos animais, afirmou não ser ele nas filmagens, apesar de antes ter dito que tudo não passou de “uma brincadeira de mau gosto” e de ele mesmo ter postado o conteúdo nas redes sociais


07/03/2019 às 12:12

O vocalista do grupo musicial Forró da Pegada, Gabriel Tavares, conhecido como “Biell Loop”, que foi denunciado por maus-tratos aos animais após aparecer em um vídeo nas redes sociais supostamente fazendo sexo com um porco, prestou depoimento na manhã desta quinta-feira (7) na sede da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema).

Segundo a polícia, o cantor negou envolvimento no caso e disse que não era ele quem aparecia nas filmagens, apesar de ter dito antes que tudo não havia passado de “uma brincadeira de mal gosto”. O próprio cantor, inclusive, postou o vídeo dos maus-tratos nas próprias redes sociais, comentou a publicação e em nenhum momento negou ser ele nas filmagens, apenas disse que era uma simulação de sexo. O caso continua sendo investigado. 

A delegada Carla Biaggi, titular da Demma, afirmou que músico estava acompanhado de um advogado durante o depoimento, que durou cerca de 30 minutos. Gabriel, de 26 anos, não quis conversar com a imprensa sobre o ocorrido. “Ele negou a autoria do fato. Disse que não era ele no vídeo e disse que não conhece a pessoa que estava na filmagem. Vamos processa-ló e encaminhar os depoimentos e a prova, que é o vídeo, para Justiça. A valoração do caso será feito pelo Ministério Público. Por ele negar, não temos informações onde o vídeo foi filmado ou a origem do animal”, explicou Carla.

A delegada destacou que a zoofilia, que é o envolvimento sexual de humanos com animais, ainda não é crime no Brasil e, por isso, o cantor deve responder por maus-tratos a animais, com pena de 3 meses a 1 ano de detenção. “A zoofilia ainda não foi criminalizada, por isso vai entrar no crime de maus-tratos, supostamente, praticado pelo cantor. Qualquer conduta que oferece violência psicológica ou física ao animal deve ser penalizada”, destacou a titular da Demma.

A polícia também pretende investigar quem é o outro homem que aparece no vídeo segurando a câmera e registrando os maus-tratos. Nas filmagens, ele conduz a câmera até aparecer o ato sexual com o animal. "Vamos fazer uma investigação das outras pessoas envolvidas. Já nos informaram que este vídeo foi feito no ano passado e agora teria viralizado, mas vamos investigar”, completou.

Comissão de meio ambiente

A deputada estadual Joana Darc, presidente da Comissão de Meio Ambiente e Proteção dos Animais da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), acompanhou a notificação do cantor feita por policiais militares no início desta semana. Na ocasião, ela gravou o momento em que conversou com “Biell Loop” sobre a notificação. Neste momento o cantor aparece no vídeo afirmando que tudo não havia passado de “uma brincadeira de mal gosto”.

A deputada Joana D'Arc afirmou também que não medirá esforços para que o músico seja punido. Segundo a parlamentar, “Biell Loop” será convocado a prestar esclarecimentos na Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Amazonas sobre o caso.

Crime ambiental

Segundo a Lei de Crimes Ambientais n◦ 9605/98 Art. 32 e incisos, praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos tem pena de 3 meses a 1 ano de detenção, além de multa.

publicidade
publicidade
Em depoimento, médico justifica agressões contra a esposa dizendo que estava bêbado
Barqueiro e médico acusado de agredir esposa prestam depoimento à Polícia Civil
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.