Publicidade
Manaus
PRISÃO

Coronel Aroldo, da Polícia Militar, é um dos presos na operação Custo Político

Ex-subcomandante da PM, ele já foi acusado de integrar grupo de extermínio e é apontado como segurança de integrantes da organização criminosa 13/12/2017 às 12:54 - Atualizado em 13/12/2017 às 16:33
Show whatsapp image 2017 12 13 at 12.17.18
(Foto: Luiz Vasconcelos / AC)
acritica.com Manaus

O coronel da Polícia Militar Aroldo Ribeiro é um dos presos na operação Custo Político, deflagrada na manhã desta quarta-feira (13) pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União. A operação investigava o pagamento de propinas a agentes públicos e servidores feito por acusados de desviar verbas públicas da Saúde. 

De acordo com as investigações, coronel Aroldo fazia segurança de envolvidos na organização criminosa, como o empresário e médico Mouhamad Moustafa - apontado como o principal operador do esquema descoberto na operação Maus Caminhos, deflagrada ano passado. A Custo Político é um desdobramento dessa primeira operação e apura crimes de corrupção passiva, ativa, lavagem dinheiro e organização criminosa. 

A prisão é mais um capítulo negativo na trajetória do oficial. Ele é apontado como participante de um  grupo de extermínio formado por policiais militares e também é réu do processo que investiga a morte do técnico agrícola Fred Fernandes da Silva, mais conhecido como o “Caso Fred”.

Aroldo chegou a ser alçado ao posto de subcomandante da corporação, mas foi afastado do cargo  em 2014, quando o Governador do Estado, José Melo, acatou a decisão da Justiça Eleitoral, emitida no dia 19 de setembro. O policial era acusado de "ajudar na campanha" do governador cassado por compra de votos. O tenente-coronel também responde a dois processo por homicídio.

Publicidade
Publicidade