Publicidade
Manaus
VILA OLÍMPICA

Justiça determina prisão preventiva de PMs que mataram adolescente na Vila Olímpica

A vítima, Hering Oliveira, de 16 anos, foi atingida com um tiro nas costas. A versão de que ele teria reagido à ação policial foi negada com exame de pólvora 30/10/2018 às 12:21 - Atualizado em 30/10/2018 às 13:19
Show show menino morto bee4b28d 1f30 4222 81dc b0a082ac6da5
Foto: Arquivo A Crítica
Amanda Guimarães Manaus (AM)

A Justiça do Amazonas determinou a prisão preventiva dos policias militares Erivelton de Oliveira Hermes e Francisco Adson Bezerra Rocha por envolvimento no assassinato do adolescente Hering da Silva Oliveira, de 16 anos, morto com tiro nas costas na última quinta-feira (25) dentro da Vila Olímpica do bairro Santo Antônio, na Zona Oeste de Manaus. Os dois PMs deverão se apresentar nesta quarta (30) ao Batalhão de Choque, onde ficarão presos.

Segundo o titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Amadeu Soares, a versão dada pelos policiais militares de que o adolescente Hering teria reagido à ação policial foi negada por um exame de pólvora feito na mão da vítima. De acordo com o secretário, o tenente Erivelton é o suspeito de ter matado o adolescente e o PM Francisco Adson era quem dirigia a viatura policial.

“Os policiais relataram que reagiram a um disparo feito por Hering, o que foi desconstruído com o resultado do laudo. O adolescente não manejou a arma de fogo e não partiu dele os disparos. A perícia está fazendo um exame balístico para descobrir de qual arma o projétil que atingiu Hering saiu. Sabemos que foi o tenente Erivelton, mas precisamos apresentar para à Justiça as provas”, explicou o titular da SSP.

As investigações em torno do caso devem ser concluídas no prazo de 10 dias. O pedido de prisão dos polícias foi solicitado pela própria Polícia Civil e atendida pelo juiz Mauro Antony, titular da 3 Vara do Tribunal do Júri. “Foram disparados três tiros no local. Uma arma também foi encontrada e precisamos saber de quem era, já que o Hering não tocou nela. Estamos fazendo questão de apresentar todos os detalhes, para que não haja dúvida sobre os erros dos policiais”, afirmou o coronel Amadeu Soares.

Os mandados de prisão dos dois PMs foram expedidos durante o plantão criminal no último sábado (27). Por conta da lei eleitoral, que as prisões só podem acontecer depois de 48 horas  do pleito, os policiais se apresentarão apenas amanhã.

Policiais afastados

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Claudio Silva, destacou que o tenente Erivelton assumiu o disparo no adolescente. “Os policiais estão à disposição e se apresentam amanhã no Batalhão de Choque. O próprio tenente Erivelton assumiu o disparo realizado contra o adolescente. Desde o ocorrido, os policiais estão afastados das atividades externas e estavam atuando na parte administrativa”, completou.

O comandante da PM também informou que um processo administrativo foi instaurado na corregedoria da Polícia Militar e que os policiais ficarão presos no Batalhão de Choque, na avenida Torquato Tapajos. Segundo o coronel Claudio Silva, os dois policiais tinham comportamento normal na PM do Estado. Erivelton estava há cinco anos na 5ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Adolescente morto a tiro

Hering foi assassinado com um tiro nas costas durante a ação da PM dentro da Mini Vila Olímpica do Santo Antônio. Ele chegou a ser socorrido pelos policiais e levado ao Serviço de Pronto-Atendimento (SPA) do São Raimundo, mas acabou morrendo.

Publicidade
Publicidade