Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
RECOMENDAÇÃO

Sinésio é confirmado presidente do PT do AM pela direção nacional do partido

Diretório nacional do Partido dos Trabalhadores também recomendou a conclusão das eleições internas após esvaziamento de eleitores



show_PT_LULA_8EB4E962-898B-4135-92BF-70B8622282CF.jpg Foto: Arquivo AC
29/10/2019 às 14:39

A direção nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) expediu nessa segunda-feira (28) um ofício recomendando a conclusão das eleições internas da sigla no Amazonas, após parte dos delegados estaduais terem abandonado o local de votação, no último dia 20 de outubro, impedindo o andamento do processo. Na oportunidade, o deputado Sinésio Campos foi reeleito presidente estadual do partido no estado.

A decisão nacional veio como intermediador da tensão entre as chapas de votação de Sinésio e do deputado federal José Ricardo. Embora não disputasse a presidência da legenda, Ricardo encabeçou a chapa de oposição que também deu entrada com um recurso para anular a eleição de Sinésio.



“Orientamos essa CEE (Comitiva Executiva Estadual) a realizar até o dia 9 de novembro de 2019 a eleição do diretório estadual, comissão de ética e conselho fiscal, com os delegados já credenciados e com as chapas já inscritas em 19 e 20 de outubro de 2019, de acordo com o artigo 39 do regulamento das eleições internas”, avisou trecho do ofício assinado pela secretário nacional de organização do PT, Gleide Andrade.

O secretário estadual de comunicação da sigla, Moisés Aragão, informou que a executiva já iria se reunir amanhã em regime ordinário e que irá deliberar uma data para o término da votação. “A Gleide pede que seja concluído o encontro estadual que aconteceu, mas faltou essa parte. E dá um prazo para concluir e assumir as novas direções. Faltou tirar o tamanho de quantos delegados irão participar da direção estadual. As chapas vão votar nas suas próprias chapas para dizer o tamanho de participação da direção”, explicou.

Tensão interna

Diferente da eleição para presidente, em que é possível a junção de várias chapas, a eleição para os 64 membros da executiva estadual se dá pela presença. O embate teria começado quando Sinésio foi reeleito presidente, porém contava com poucos delegados presentes para se inscrever na direção, dando vantagem para a chapa de José Ricardo. Segundo presentes, esse foi o momento em que parte da comitiva de Sinésio deixou o local de votação.

As eleições internas do partido seguem mobilização nacional, em que os membros se preparam tanto para as eleições municipais de 2020 quanto as gerais de 2022. Conforme nova regra, o novo presidente eleito irá dirigir pelos próximos quatro anos, e não dois anos como era de costume. Ainda segundo o ofício da direção nacional, o partido decidiu antecipar o término dos mandatos das direções estaduais e nacionais para o próximo oito de dezembro.

News nicolas marreco 93b3b368 d59c 4897 83f6 80b357382e56
Jornalista
Formado pela Faculdade Boas Novas. Pós-graduando em Assessoria de Comunicação e Imprensa e Mídias Digitais. Com passagens por outros veículos locais, hoje atua nas editorias de política e economia de A Crítica. Valoriza relatos humanizados e contos provocativos do cotidiano.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.