Sábado, 30 de Maio de 2020
CORONAVÍRUS

Wilson Lima decreta calamidade pública e anuncia medidas econômicas

Governador anunciou R$ 40 milhões para micro e pequenas empresas e determinou que Procon interceda junto a empresas de água, luz, telefone e internet para evitar o corte do serviço por inadimplência



WhatsApp_Image_2020-03-23_at_18.05.39_FFFD0A9F-CDF8-4E43-8AE2-5FE5557BA3F1.jpeg
23/03/2020 às 17:46

O Amazonas está em estado de calamidade pública por conta da incidência do coronavírus na região. O decreto foi anunciado na tarde desta segunda-feira pelo governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, durante entrevista coletiva em que anunciou outras medidas para o enfrentamento da crise. O Estado já tem 32 casos da doença confirmados. 

Entre as medidas anunciadas pelo governador, está a determinação de que todos os estabelecimentos comerciais que não vendam produtos essenciais sejam fechados. Isso inclui comércio voltado para lazer e recreação, e exclui estabelecimentos como drogarias, padarias e supermercados, entre outros. 



Além disso, estabelecimentos médicos que não sejam de pronto atendimento, como clínicas, consultórios e estabelecimentos veterinários, também devem ser fechados, conforme o decreto. 

O governador afirmou, ainda, que vai enviar um pacote de medidas econômicas para a Assembleia Legislativa do Estado. Entre as medidas, a disponibilização de R$ 40 milhões da Agência de Fomento do Estado do Amazonas, para apoio a micro e pequenas empresas. Os recursos devem ser destinado para o capital de giro destas empresas, a fim de minimizar os danos causados pela parada quase que completa da economia no País.

Wilson Lima também anunciou a estruturação de um programa de distruição de renda a famílias carentes, que deve beneficiar 50 mil famílias no Amazonas - cada uma recebendo R$ 200 por três meses. Ele também determinou que o Procon Amazonas articule junto às empresas de telefonia, internet, água e energia elétrica a extensão do prazo para os pagamentos das faturas. A intenção, segundo o governador, é que as empresas não façam o corte dos serviços em caso de inadimplência.

OUTROS PONTOS ABORDADOS NA COLETIVA

Pesquisa no Amazonas recebeu aprovação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) para ser a primeira do País sobre o uso de cloroquina em pacientes graves e internados com Covid-19. 

Servidores públicos do Estado vão trabalhar todos em regime de teletrabalho, ou seja, executando suas atividades de casa (home office). 

Empresas do Distrito Industrial seguirão funcionando normalmente, seguindo as exigências estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 

 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.