Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
FILHA ÚNICA

Linha 357 é a única rota de ônibus circulando no prolongamento da av. das Torres

Inaugurado com objetivo de melhorar o trânsito e interligar a cidade, o projeto não contou com plano viário para transporte coletivo, mesmo tendo 28 paradas de ônibus por toda a via



avenida_8C02E080-3052-49AD-9E03-47C3A672ACAF.JPG Foto: Jander Robson
04/12/2018 às 03:25

A linha 357 é a única que atende o prolongamento da Avenida das Torres inaugurado na última sexta-feira (30) pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra). A linha do transporte coletivo circula na via desde domingo e funciona de forma experimental com uma frota de apenas três veículos.

Moradoras dos conjuntos Viver Melhor 1ª e 2ª etapa, no  bairro Lago Azul, a doméstica Liliane Gama, de 27 anos, e a auxiliar de serviços gerais Francinete dos Santos, de 42 anos, reclamam da demora no transporte e a preocupação quanto à segurança nas paradas na extensão da avenida.

“A parada de ônibus realmente ficou bem próxima de onde eu moro e isso é um ponto positivo. O que mais preocupa é aguardar sozinha, é bem deserto. As pessoas precisam saber também que há essas paradas e que uma linha já circula”, disse Liliane. “Quando entrei no ônibus 357 havia um rapaz auxiliando o motorista, guiando. Acredito que as linhas por aqui devem ser ampliadas. É o que esperamos”, completou Francinete.

Órgãos sem sintonia

O Portal A Crítica mostrou que, entre outras coisas, o prolongamento da avenida foi liberado para o tráfego de veículos sem novas rotas de coletivos, faixas de pedestre e fiscalização de trânsito.

Na sexta-feira, ao justificar a falta de um plano viário para a circulação de ônibus coletivos na nova via, a prefeitura afirmou que em nenhum momento foi convidada pela Seinfra a participar do planejamento e execução dos serviços para a inauguração da avenida. A  prefeitura ressaltou que, apesar de a obra não ter sido oficialmente entregue ao Município, fez um levantamento prévio da avenida. Afirmou ainda que, durante a execução da obra, “identificou estruturas de ônibus posicionadas em ladeiras e inadequadas aos usuários, situações devidamente comunicadas ao Estado, porém ainda sem providências”.  

A Seinfra rebateu nessa segunda-feira (3) afirmando que todos os órgãos competentes envolvidos na obra foram convidados a participar da concepção do projeto. “Entre eles estavam a SMTU (Superintendência Municipal de Transportes Urbanos) e o Manaustrans (Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito), que aprovaram o projeto”.

Quanto aos ajustes técnicos, como ausência de faixas de pedestres e de linhas de coletivos, a Seinfra ressaltou em comunicado que eles aconteceram durante a realização dos trabalhos de construção da via e que continuarão a ocorrer quando houver necessidade. “Como é o caso, agora, da definição de quais linhas de ônibus circularão pela Avenida das Torres, onde SMTU e Manaustrans deverão se posicionar”.

Com o objetivo de proporcionar mais linhas para a localidade e ainda definir se a via de fato obedece às normas técnicas vigentes, equipes da SMTU e do Manaustrans fariam uma visita técnica, ontem, na nova extensão inaugurada. Mas, até a publicação desta matéria, a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) não confirmou se houve a visita técnica e nem informou se haverá ampliação imediata de linhas de transporte coletivo naquela localidade.

Para a reportagem, a SMTU afirmou, na sexta-feira, já ter um planejamento prévio para os ônibus que circularão pela avenida.

Rota da linha 357

A linha 357, operada pela empresa Rondônia, tem o seguinte percurso: conjunto Viver Melhor da Zona Norte, Avenida das Flores (segunda etapa das Torres), Terminal T3, avenida Max Teixeira, a faixa exclusiva das avenidas Torquato Tapajós e Constantino Nery, Terminal 1 até o Centro. Na volta, faz o percurso inverso.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.