Publicidade
Manaus
MORTES

Polícia confirma morte de quatro assaltantes de lotérica com reféns em Manaus

Os quatro mortos foram baleados após usarem escudo humano para fugir. Um quinto membro da quadrilha já havia se entregado e foi preso 13/10/2018 às 17:51 - Atualizado em 14/10/2018 às 10:04
Show fe945407 0c97 42e4 8978 9b2efce2e255 44ff873c d5cf 470f b649 5236d3253d75
Foto: Junio Matos
Vinicius Leal e Silane Souza Manaus (AM)

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) confirmou, durante coletiva de imprensa na tarde deste sábado (13), a morte de quatro homens que participaram do assalto com reféns, ocorrido também hoje, a uma casa lotérica na avenida Grande Circular, na Zona Leste de Manaus.

Os quatro mortos foram baleados pela polícia após usarem escudo humano para fugir. Um quinto membro da quadrilha já havia se entregado e foi preso. Nenhum refém ou policial ficaram feridos.

Os quatro mortos são Gustavo dos Santos Maciel Mesquita, 22, Jefre Mariano Santana, 24, Victor Souza de Castro, 21, e Hudson Figueiredo, 26. O quinto membro da quadrilha que foi preso é Valmir Lima de Pala, 28. Eles possuíam longa ficha criminal.

Participaram da ação policiais do Comando de Operações Especiais (COE), da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), da Força Tática da Polícia Militar e da Força Especial Resgate e Assalto (Fera) da Polícia Civil.

Entenda o caso

Tudo começou por volta das 13h30. Cinco homens encapuzados e armados com fuzis invadiram a loteria e fizeram reféns funcionários e clientes do local. Parte das vítimas foi liberada e cerca de dez pessoas foi mantida refém até ser usada como escudo humano na hora da fuga. Os bandidos exigiam droga para consumo próprio e um veículo.

De acordo com a polícia, no momento da fuga os bandidos, protegidos pelo escudo humano, seguiram andando pela av. Grande Circular até subirem a rua Rio Carauari. Em seguida, eles dobraram na rua Rio Amazonas e, depois, entraram na rua Corupá, que é sem saída. A polícia, que estava no encalço deles, conseguiu atirar e balear quatro assaltantes. Todos foram imobilizados e presos.

As vítimas foram salvas e, emocionadas, abraçaram familiares que estavam no local. Peritos criminais do Instituto de Criminalística entraram na loteria para fazer a perícia.

Publicidade
Publicidade