Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
PARA PAGAR DÍVIDAS TRABALHISTAS

Prédios do Tropical Hotel e da Fucapi vão a leilão no dia 25 de julho, informa TRT11

Imóvel do Tropical Hotel está avaliado em R$ 60 milhões, incluindo móveis e utensílios. Já o da Fucapi está estimado em R$ 7,5 milhões



tropical_e_fucapi_D05CF444-ACD2-4A4D-AC29-3C1AE263D50F.JPG Foto: Reprodução/Internet
25/06/2019 às 12:09

O prédio do Tropical Hotel, que suspendeu as atividades por tempo indeterminado após a Amazonas Energia cortar o fornecimento do local, será leiloado, incluindo móveis e utensílios. Além dele, a propriedade da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi), com graves problemas financeiros desde 2017, também vai a leilão.

Segundo o Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região – Amazonas e Roraima (TRT11), que coordena as ações, o imóvel do Tropical Hotel, localizado na Ponta Negra, na Zona Centro-Oeste de Manaus, com uma área de 235.235,25 m2 está avaliado em R$ 60 milhões. Já o prédio da Fucapi, situado no Distrito Industrial, na Zona Sul, com uma área de 5.038,00 m2, está avaliado em 7,5 milhões. O leilão de ambos está marcado para ocorrer no dia 25 de julho.



O valor arrecadado com os bens penhorados será utilizado para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e de rescisões trabalhistas, em processos que tramitam no TRT11 e que já estão na fase de execução, isto é, quando já houve condenação, mas o devedor não cumpriu a decisão judicial.

De acordo com o TRT11, a dívida do IPTU do Tropical Hotel chega a quase 12 milhões e os débitos trabalhistas são superiores a R$ 2,6 milhões. Já a Fucapi deve mais de R$ 66 mil de IPTU, referente aos anos de 2016 a 2019, e as dívidas trabalhistas são superiores a R$ 250 mil.

Após pagar o IPTU e todos os débitos trabalhistas, o valor excedente será repassado para as contas da Companhia Tropical de Hotéis da Amazônia e da Fucapi.

Por meio de nota, o Tropical Hotel informou que não pode se pronunciar sobre o ocorrido no momento, uma vez que o caso está entregue ao departamento jurídico da empresa para que sejam tomadas as medidas judiciais cabíveis.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Fucapi, por meio dos números disponíveis no site da fundação, mas não obteve sucesso até a publicação desta matéria.

Entenda

A suspensão das atividades do hotel já ultrapassa um mês. A diretoria do estabelecimento procura por investidores para pagar a dívida de R$ 8 milhões com a Amazonas Energia. Até dia 27 de maio, por conta da paralisação, 80% dos profissionais da empresa foram dispensados, de acordo com o Sindicato dos Empregados do Comércio Hoteleiro do Estado do Amazonas (SindHotel-AM).

No início deste mês, o Tropical Hotel colocou a boate do empreendimento disponível para aluguel. O espaço que está funcionando com gerador já foi referência da música eletrônica na noite manauara e recebeu eventos de grande porte.

Desde novembro de 2017, o Ministério Público do Estado (MPE-AM) busca uma solução judicial para os problemas da Fucapi. Em janeiro de 2018, o órgão divulgou que a fundação possui cerca de R$ 100 milhões em dívidas e entrou com ação na Justiça para que as matrículas fossem suspensas. 

O MP-AM não deu aval para que a Azione assumisse as operações educacionais da Fucapi, em abril de 2018. Em entrevista ao Portal A Crítica, o CEO da empresa, Aldous Santana, afirmou ainda em abril que houve um desmembramento da instituição e que caberia à Azione apenas a administração da área educacional. O acordo foi firmado com o Conselho Diretor, sem a participação do Ministério Público. Atualmente, a Fucapi está funcionando tendo à frente, exclusivamente, o seu Conselho.

Mais bens para leilão

Além do Tropical e da Fucapi, um imóvel rural situado no km 24 da BR-174, com uma área de 24 hectares e avaliado em R$ 2 milhões, também irá a leilão no dia 25 de julho.

No dia seguinte (26), serão leiloados 10 bens móveis avaliados em mais de R$ 230 mil. Dentre os bens, estão automóveis, motocicleta, ar-condicionado, cadeiras, computador, geladeira, micro-ondas, conjuntos de blazers, dentre outros.

Destaca-se, nesse leilão, o veículo modelo MMC/L200 Triton Flex, cor prata, ano/modelo 2012/2013, com 59 mil km rodados e avaliado em R$ 69,1 mil.

O leilão presencial ocorrerá no Fórum Trabalhista de Manaus Ministro Mozart Victor Russomano, localizado na Rua Ferreira Pena, nº 546, 4º andar, no Núcleo de Apoio à Execução e de Cooperação Judiciária (NAE-CJ), Centro, Manaus/AM, telefone (92) 3627-2064. Na modalidade eletrônica, o leilão ocorrerá no endereço: www.amazonasleiloes.com.br.

News rafael seixas f19bfc74 2a6d 4824 91e0 ea63ab017774
Editor do Portal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.