Terça-feira, 26 de Maio de 2020
CASO FLÁVIO

Seguranças que acompanharam Alejandro até RJ são funcionários da Prefeitura

Conforme consta no Portal da Transparência, Walter Nascimento e Rafael Souza são lotados na Casa Civil e Casa Militar, respectivamente



WhatsApp_Image_2019-10-07_at_12.19.35_A55B1353-37CA-4909-A6C8-89EDCB431B83.jpeg Foto: Junio Matos
07/10/2019 às 15:17

Os seguranças particulares que viajaram para o Rio de Janeiro (RJ) com Alejandro Valeiko, 29 anos, no dia 30 de setembro após o suspeito prestar esclarecimentos no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) sobre a morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, 42 anos, são funcionários da Prefeitura de Manaus (PMM).

As três passagens para o RJ custaram R$ 4.345, 54. No ticket de embarque da empresa Gol Linhas Aéreas constam os nomes de Walter da Silva Nascimento e Rafael Leite de Souza, lotados na Casa Civil e Casa Militar, respectivamente. Alejandro deixou Manaus, às 15h35, acompanhando da dupla de segurança. Segundo o Portal da Transparência da PMM, Walter da Silva Nascimento está lotado no Gabinete Pessoal do Prefeito no cargo de assessor técnico III.



Walter da Silva Nascimento está lotado no Gabinete do prefeito

No Diário Oficial do Município (DOM), é possível notar que Walter acompanha frequentemente o prefeito Arthur Neto (PSDB) em eventos oficiais. Publicado no DOM do dia 5 de julho de 2019, de número 4632, o despacho que autoriza a viagem de Walter para Brasília (DF), com direito a uma diária, para acompanhar o prefeito em audiência com o Ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Já Rafael Leite de Souza, segundo o Portal da Transparência, lotado na Casa Militar, no Gabinete do Secretário, está no cargo de Gerente. Como já noticiado pelo A Crítica, o uso de segurança e carro da Prefeitura em crime pode trazer problemas a Artur.

Rafael Leite de Souza está lotado na Casa Militar

Procurado pela equipe, o prefeito Arthur Neto, por meio da Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), respondeu ao questionamento do uso de servidores públicos para escolta particular do enteado, assim como, fora questionado se os servidores viajaram para tratar de interesses do município. 

Em comunicado, a Semcom respondeu aos questionamentos com o Decreto 2.572/2013, que trata sobre o Regimento Interno da Casa Militar, o órgão tem por finalidade, entre outras atribuições, "planejar, coordenar e executar as ações de segurança pessoal do prefeito, vice-prefeito e respectivas famílias, assim como das autoridades e visitantes da sede da Prefeitura Municipal, conforme determina em seu art. 2°". Sobre o fato de ter um agente da Casa Civil, no caso Walter Nascimento, a Semcom não se manifestou.

Nesta segunda-feira (7) a Câmara Municipal de Manaus (CMM) anulou o requerimento do vereador Chico Preto (PMN) que seria enviado à Casa Militar para cobrar respostas sobre o uso de carro público em cena do crime. O documento questiona a participação do servidor Elizeu da Paz de Souza entrando no condomínio Passaredo em um veículo de domínio da Prefeitura de Manaus.

O Ministério Público Estadual (MPE-AM) também foi consultado para esta reportagem para saber se o órgão investigará o uso do carro público e dos servidores que agiram a interesses particulares do prefeito. Até a publicação desta matéria o MPE-AM não se pronunciou sobre o assunto.

As investigações do Caso Flávio apontaram que o carro utilizado pelo sargento da Polícia Militar (PM) Elizeu da Paz de Souza, 37 anos, e pelo ex-PM Mayc Vinícius Teixeira Parede, 37 anos, para entrar no condomínio Passaredo, também pertence à PMM. Elizeu é lotado na Casa Militar com o cargo de assessor II, conforme consta no Portal da Transparência da PMM. Elizeu está preso temporariamente.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.