Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
CASO FLÁVIO

Depoimento da primeira-dama de Manaus em inquérito é adiado pela polícia

Segundo a defesa de Elisabeth Valeiko, a primeira-dama não compareceu porque não havia sido informada de data nem horário para depor. Delegado prevê quarta-feira (16) como nova data



show_betinha_6019D7B7-99A5-45A5-93C9-42FA131ADF65.JPG Foto: Lucas Silva / Semcom
14/10/2019 às 15:52

O depoimento da primeira dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, que estava marcado para acontecer na tarde desta segunda-feira (14), na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), acabou sendo adiado. Ela seria ouvida no inquérito que investiga as circunstâncias da morte do engenheiro Flávio Rodrigues, que teve o corpo encontrado no dia 30 de setembro, em um terreno no Tarumã, Zona Oeste, após uma festa na casa de Alejandro Valeiko, filho de Elisabeth, e enteado do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB)

De acordo com o advogado da primeira-dama, Yuri Dantas, ela virá, mas ele não soube informar a data. “Ela não compareceu porque não foi informada sobre a data e horário para vir à DEHS”, disse. Ainda segundo o advogado, Valeiko está disposta a colaborar com a Polícia informando o que sabe sobre o caso.



Já o delegado que está presidindo o inquérito, Paulo Martins, disse que a primeira-dama deverá depor na próxima quarta-feira (16), sem informar um possível horário.

Segundo Martins, o adiamento do depoimento da primeira dama deve-se a quantidade de trabalho que existe nesta tarde na unidade policial. Conforme o delegado, estão sendo ouvidos novamente os funcionários do condomínio Passaredo, de onde o engenheiro Flávio Rodrigues foi tirado, vivo ou morto, para ter o corpo jogado em um varadouro.

Em entrevista vinculada ontem em um programa de TV nacional, Elisabeth Valeiko afirma que foi até a casa após receber uma mensagem da portaria do condomínio Passaredo, na Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus, onde mora Alejandro.


Yuri Dantas, advogado da primeira-dama, esteve presente na DEHS para informar que Elisabeth Valeiko não iria depor hoje. Foto: Junio Matos

Entenda o caso

O engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos foi encontrado morto após uma festa na casa de Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama do município Elisabeth Valeiko. De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) feito por um dos colegas do engenheiro, José Edvandro Martins de Souza Júnior, a casa de Alejandro foi invadida por dois homens mascarados que sequestraram e mataram Flávio.

Conforme os depoimentos, os homens encapuzados seriam o sargento Eliseu da Paz, segurança do prefeito de Manaus e familiares, lotado na Casa Militar, e o lutador de MMA Mayc Vinicius Teixeira Parede. Em depoimento à polícia, da Paz disse que foi por conta própria verificar como estavam as coisas na casa de Alejandro e resolveu dar um susto no filho do patrão. Na terça-feira (8), Mayc assumiu ser um dos mascarados e que matou o engenheiro.

Estão presos suspeitos de envolvimento no caso Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama e dono da casa onde o crime ocorreu; Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior e José Edvandro Martins de Souza Júnior, que estavam na residência como convidados de Alejandro; Vitório Del Gato, cozinheiro do anfitrião; além do sargento e Mayc.

O grupo cumpre a prisão provisória por 30 dias, podendo ser prorrogada por mais 15, até a conclusão do inquérito policial. Parte está custodiada na carceragem do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e parte na DEHS.

*Colaborou Cley Medeiros

Leia mais >>> Alejandro diz que encapuzado que sequestrou Flávio era seu segurança.

 

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.