Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
'CASO FLÁVIO'

Alejandro Valeiko vai deixar o CDPM 1 para cumprir prisão em cela no 19° DIP

Na manhã de hoje (08), o filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, chegou a dar entrada no Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM) 1



alejandro_12345_A94E2FD9-C31D-436B-9D68-B2C3D0A5A751.JPG Foto: Junio Matos
08/10/2019 às 12:47

O desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, do Tribunal de Justiça do AM (TJ-AM), determinou que Alejandro Valeiko cumpra prisão temporária na sede da 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado na Avenida Coronel Teixeira, no bairro Santo Agostinho, Zona Oeste de Manaus. A determinação restabelece o previsto na decisão proferida pela juíza de primeiro grau, Ana Paula Braga.

Na manhã de hoje (08), o filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, chegou a dar entrada no Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM) 1, conforme informou a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).



Ele é um dos seis investigados pelo envolvimento no desaparecimento do engenheiro Flávio Rodrigues, que foi encontrado morto em um terreno Tarumã, na Zona Oeste de Manaus, no dia 30 de setembro.

Procurado pela reportagem Aldeney Goés, titular do 19º DIP, disse não saber da medida e informou que nenhum dos suspeitos do 'Caso Flávio' estão presos temporariamente no local.

Trajetória de decisões

Até o momento, Alejandro Valeiko foi alvo de três ordens judiciais desde a última quinta-feira (3), quando a juíza da 2ª Vara do Tribunal, Ana Paula Braga, decretou a prisão temporária dele por 30 dias. Alejandro chegou a ser considerado foragido pela Polícia Civil do AM.

No sábado (5), a desembargadora Joana dos Santos Meirelles, plantonista do TJ-AM, derrubou a ordem da juíza e determinou que o filho da primeira-dama de Manaus, e enteado prefeito Arthur Neto (PSDB), e determinou que ele cumprisse a prisão em regime domiciliar. A medida foi duramente criticada pelos advogados da família de Flávio, que apontaram ‘desvio de função’ na decisão da desembargadora.

A decisão determinou que Alejandro se apresentasse em 24h na Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS), que investiga o caso envolvendo a morte do engenheiro.

Alejandro Valeiko estava internado em uma clínica psiquiátrica no Rio de Janeiro, e retornou para Manaus na manhã dessa segunda-feira (7). De acordo com a decisão, Alejandro ficaria em casa, com vigilância integral e acompanhamento médico.

O desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), revogou a decisão que concedeu prisão domiciliar a Alejandro Valeiko, na segunda-feira (7). O filho da primeira-dama teve a prisão temporária novamente decretada e deve permanecer separado dos demais detentos em uma delegacia.

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.