Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
MEDIDA

Sem ensino superior, Alejandro Valeiko fica preso no CDPM 1

O filho da primeira-dama de Manaus deve permanecer separado dos demais detentos do presídio



alejandro_xxxxxxxxx_40C31246-ADA6-4DC1-A353-A11E6FFAE00A.jpg Foto: Winnetou Almeida
08/10/2019 às 10:30

Alejandro Valeiko, 29, deu entrada no sistema prisional do Amazonas nesta terça-feira (8). Ele iniciou o cumprimento de prisão temporária no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) 1, situado no quilômetro 8 da BR-174. A informação foi confirmada pelo advogado Yuri Dantas, um dos responsáveis pela defesa do filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko. A Secretaria de Administração Penitenciária, SEAP, informou, por meio de assessoria, que Alejandro entrou no sistema prisional.

“A prisão provisória é geralmente cumprida na delegacia de polícia. Dessa forma os investigadores têm acesso direto e rápido à fonte. No caso, os possíveis suspeitos”, afirma o advogado Yuri Dantas.



"Me parece que esse caso ganhou ares políticos, e isso pode ser uma tragédia. Pegar carona com um acontecimento triste desse é algo trágico mesmo porque não ajuda na investigação ficar longe, e também porque há uma carona política. No caso do Alejandro no CDPM1", acrescentou.

Alejandro Valeiko é o sexto suspeito preso de ter ligação com a morte do engenheiro Flávio Rodrigues, encontrado morto no último dia 30, no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus, após ser visto com vida pela última vez na residência de Alejandro, localizada no bairro Ponta Negra, também na Zona Oeste da capital.

Ontem, o desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), revogou a decisão que concedeu prisão domiciliar a Alejandro Valeiko, nesta segunda-feira (7). O filho da primeira-dama teve a prisão temporária novamente decretada e deve permanecer separado dos demais detentos em presídio.

Alejandro Valeiko estava internado em uma clínica psiquiátrica no Rio de Janeiro, e retornou para Manaus na manhã desta segunda (7). Do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, ele seguiu para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Uma decisão da Justiça do Amazonas havia concedido prisão domiciliar e Alejandro ficaria em casa, com vigilância integral e acompanhamento médico.

"Me parece que esse caso ganhou ares políticos, e isso pode ser uma tragédia. Pegar carona com um acontecimento triste desse é algo trágico mesmo porque não ajuda na investigação ficar longe, e também porque há uma carona política. No caso o Alejandro no CDPM1", acrescentou.

Leia mais >>> PGJ designa promotor de Justiça exclusivo para o 'Caso Flávio'
                        Laudo médico não invalida prisão temporária de Alejandro, aponta desembargador

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.